Técnica

 

O Wado-ryu é um estilo ímpar no seio do Karaté. Dá um grande relevo à velocidade, à fluidez dos movimentos e à esquiva, menosprezando o contacto directo com a força opositora. O altamente característico "nagashizuki", exemplifica a sofisticação do Wado. O praticante defende-se usando movimentos deflectivos para evitar ser atingido, golpeando o adversário em simultâneo ou executando um rápido contra-ataque. Atingir essa percepção do combate não é fácil, por isso um bom praticante de Wado necessita de anos de treino e dedicação.

Tecnicamente o Wado-Ryu é pois, um estilo difícil para um iniciado e muitas vezes até para praticantes mais evoluídos. As técnicas são realizadas em movimentos muito curtos e precisos, com conjugação da rotação do corpo, fazendo-se projecções, que foram trazidas do Shindo Yoshin Ryu JuJutsu por H. Ohtsuka. Todas as técnicas utilizadas originam diversas acções motoras, o que torna difícil a sua aprendizagem. Como atrás já foi frizado, só com o decorrer do tempo e muito treino contínuo, se conseguirá tirar proveito e tornar as mesmas eficazes.

No que respeita ás posições, estas possuem o centro de gravidade mais alto (cintura pélvica), contrariamente aos restantes estilos. As deslocações e esquivas são assim executadas com maior velocidade, fluidas e sem necessidade de recorrer à utilização da força, aproveitando a força do adversário para desferir o contra-ataque, que geralmente é feito em simultâneo, ou seja, o chamado Nagashi Tsuki. Este tem por base três elementos muito importantes no Wado-Ryu: NAGASU, que é a forma de deixar passar o ataque do adversário de forma muito simplificada, não se afastando demasiado do mesmo para facilitar o contra-ataque; o INASU, que é a forma de desviar o ataque com os braços ou as mãos, do ponto em que o ataque era direccionado, e contra-atacar no momento em que o adversário utiliza a sua força, tornando assim o contra-ataque mais forte; o NORU, que significa entrar no adversário.

Em suma, o estilo Wado-Ryu diferencia-se dos restantes essencialmente por recorrer a técnicas de esquiva (tai-sabaki e nagashi), as torções, projecções, imobilizações, estrangulamentos e quedas (Kansetsu-Waza, Nage-Waza, Osae-Komi-Waza, Shime-Waza, Uke-mi-Waza). É um estilo muito natural, fluído, onde todos os movimentos se enquadram na forma natural do corpo humano. Para que se entenda bem, quando se pratica as técnicas defensivas (Ukewaza), tudo é praticamente feito em esquiva, com movimentação simultânea da cintura em direcção ao oponente, fazendo-se o contra-ataque quase em simultâneo à defesa (esquiva), aproveitando o máximo da força do adversário utilizada no seu ataque. Este é pois um dos princípios do Wado-Ryu, obter o máximo de eficácia com o mínimo dispêndio de energia.

No Wado-Ryu há um imenso manancial de técnicas trazidas do Shindo Yoshin Ryu Jujutsu algumas das quais muitos poucos conhecem. A somar a outras, as treinadas regularmente e que caracterizam o estilo, são os Yakusoko Kumite / Kihon Kumite, - Treino com parceiro, com ataques e defesas onde os conceitos avançados do Wado são treinados e que Sensei Ohtsuka criou e introduziu com as bases do Shindo Yoshin Ryu Jujutsu.

Treinam-se o Ipponme, Nihonme, Sanbonme, Yonhonme, Gohonme, Ropponme, Nanahonme, Happonme, Kyuhonme e Jyupponme. Tanto Doris, - Sequência de defesas por parte do (Uke-defensor) a ataques efectuados com punhal por parte do (Tori-atacante). São técnicas em que está bem patente o Shindo Yoshin Ryu Jujutsu. Este treino deve ser efectuado com uma faca em madeira ou borracha, a fim de evitar acidentes, sendo preconizado por praticantes com graduações já avançadas, umz vez que requer um certo grau de experiência técnica para poder assimilar todos os pormenores exigidos nas defesas e nos ataques, já que se utilizam constantemente técnicas de Yaku (chaves) e Nage (projecções), para além da grande importância do ma-ai (distância), o timing (momento certo da acção e da reacção), e o Zanshin (espírito de alerta). Trata-se de um treino em que é exigido o máximo de concentração, a qual deve ser aliada a um relaxamento muscular para permitir uma rápida reacção de movimentos imprescindíveis para efectuar uma defesa eficaz. Deve ter-se em mente que uma arma branca pode fazer depender a existência da nossa própria vida, isto em conceitos reais, claro… O Zanshin que deve estar presente em todas as situações na vida de um Karateca, neste tipo de luta , em que a nossa vida está em perigo, é imperioso que esteja SEMPRE presente.

Treinam-se o Udegaramidori – Kotenagedori – Ungadori – Erinagedori – Zudori – Hikitatedori – Hikiotoshidori. Idoris - Forma de Kumite tradicional japonesa feita a partir de posição de seiza. Aqui também o Shindo Yoshin Ryu Jujutsu está bem patente. A complexidade e o grau de dificuldade na execução prática dos Idoris é sem dúvida muito grande. Não é pois por acaso, que o treino e estudo dos Idoris é elaborado por alunos com graduações mais avançadas. As técnicas de Yaku (chaves) e Nage (projecções) estão, mais uma vez, na base de todos os Idoris, o que não é nada fácil. Treinam-se o Tedori – Zudori – Ashidori – Hikidori – Shumokudori – Hijikansetsu Gyakutorinage; Treina-se também as Aplicações: Shoteizuki – Kainagaeshi – Morotsuki – Katagatame – Kaishihikikomidori – Uranage kubijime – Katadori. Shiken Shira-Hadori / Tachi Dori - Técnicas de defesa a ataques de espada e que foram trazidas do Shindo Yoshin Ryu Jujutsu, por H.Ohtsuka. Treinam-se o Jodandori - Chudandori– Gedandori – Wakigamaedori - Hassodori

A AKWP possui um programa que respeita o legado do Sensei Othsuka, criador do estilo, tendo como objectivo ensinar a verdadeira essência desta maravilhosa arte marcial . Como tal, trancrevemos um excerto de uma carta deixada por ele aos seus alunos, dois anos antes da sua morte e que deve merecer por todos nós uma especial atenção.

" O principal significado, o derradeiro objectivo das artes marciais é a promoção da paz. Promover a paz na sociedade e evitar a sua perda de forma que todos os seres humanos possam ter uma vida feliz. Não devemos apenas confiar na misericórdia de Deus, mas também agirmos com todas as nossas forças para a atingir. Imensa energia física e espiritual é necessária para que não nos rendamos às dificuldades e barreiras que a vida nos coloca. O objectivo das artes marciais é tornar os seus praticantes corajosos, temerários perante as adversidades, possuidores de uma força interior invencível, daí que a sua prática transcende em muito o carácter mundano da vida."